Ciclo de Seminários 2009/2010


Métodos de Localização para Robótica Móvel

Orador: Prof. Rodrigo Ventura - Instituto Superior Técnico
Data: 2 de Outubro de 2010 às 14h00m - Auditório da ESTG
Resumo: A localização de robôs móveis num ambiente conhecido foi durante muito tempo um problema complexo na área da robótica. Contudo, nas últimas décadas, a abordagem probabilística à robótica permitiu resolver, no fundamental, esse problema. O objectivo deste seminário é apresentar os métodos fundamentais que permitiram resolver o problema da localização de robôs móveis. Irá ser dada uma breve introdução à robótica móvel e a alguns métodos rudimentares de localização (odometria e triângulação/trilateração). A ferramenta fundamental para os métodos de localização é o filtro de Bayes, do qual decorrem o filtro de Kalman e o filtro de partículas. O seminário irá terminar com algumas referências ao mapeamento e ao SLAM (Simultaneous Localization And Mapping.


Tecnologia RFID, Evolução e Aplicações

Slides da apresentação

Orador: Eng. Sérgio Piçarra - Sybase (http://www.sybase.pt)
Data: 25 de Setembro de 2010 às 10h00m - Auditório da ESTG
Resumo: A tecnologia RFID está entre nós há já alguns anos, sem que a grande maioria de nós se aperceba. Usamo-la no nosso dia-a-dia mais vezes do que pensamos e não imaginamos como ela já influenciou o nosso mundo. Neste seminário vamos falar brevemente sobre as origens desta tecnologia, os princípios do seu funcionamento e as mais variadas aplicações que traz ao nosso mundo. Iremos analisar as mais recentes evoluções que vieram resolver alguns constrangimentos do passado, bem como novas potencialidades do seu uso. Por fim, teremos ainda algumas demonstrações práticas da tecnologia, em que os próprios alunos podem participar. A tecnologia RFID veio para ficar, resta-nos definir como o vai fazer.

Sumário:

  • Estado da Arte
    • A Tecnologia
    • RFID vs Outras tecnologias
    • O que mudou no mundo RFID?
  • Aplicações
    • Retalho – Logística de armazém e linhas de montagem
    • Eventos – Tracking de pessoas
    • Activos – Tracking de bens e controlod e activos
    • Veículos – Localização e geo-referenciação
  • Demonstrações práticas

Noções Básicas de CAD/CAM e Impressão 3D

Orador: Prof. Miguel Lourenço - Instituto Politécnico da Guarda
Data: 10 de Setembro de 2010 às 18h30m - Auditório da ESTG
Resumo: Este seminário tem como objectivo demonstrar o conceito de “prototipagem rápida” desde a fase de CAD até ao fabrico de objectos recorrendo a impressoras 3D.

Sumário:

  • Desenho assistido por computador (CAD), na vertente tridimensional, utilizando o software Autodesk Inventor com o objectivo de criar objectos virtuais, contudo, adaptados às condições reais de funcionamento.
  • Controlo dimensional e funcional dos objectos antes de proceder ao seu fabrico.
  • "Fabrico" através da tecnologia de prototipagem rápida obtendo em material polimérico (ABS) os objectos previamente modelados.

Cross-reality: interligando o mundo real e o mundo virtual

Slides da apresentação

Orador: Prof. Doutor Rui Silva Moreira - Universidade Fernando Pessoa
Data: 16 de Julho de 2010 às 18h30m - Auditório da ESTG
Resumo: O objectivo principal deste seminário será estimular os participantes para o tema da interligação entre espaços/objectos "inteligentes" (baseados em sensores e micro-controladores) com o mundo virtual (3D). Em concreto prevê-se a utilização/programação de um pequeno Robot, com capacidades sensoriais e de comunicação, que estará ligado ao mundo virtual. As acções efectuadas pelos prims no mundo virtual serão reflectidas no mundo real e, possivelmente, as acções do robot no mundo real serão espelhadas/reificadas na sua réplica virtual.

Tecnologias envolvidas: micro-controladores, sensores, programação e reflexão, protocolos de comunicação, espaços virtuais 3D/Second Life


A Fabricação de placas de circuito impresso

Orador: Prof. Paulo Vieira, Eng. Filipe Caetano e Eng Tiago Nunes - IPG
Data: 10 de Julho de 2010 às 14h00m - Auditório da ESTG
Resumo: O Workshop consiste na apresentação e realização de todo o processo de fabricação de uma PCB (Printed Circuit Board). O Workshop iniciará com uma breve apresentação na qual se abordará o processo de fabricação a realizar. Após isso serão abertas 3 sessões sequenciais e ordenadas de trabalho que correspondem respectivamente às fases de desenho, impressão e colocação dos componentes numa PCB. Os intervenientes do Workshop ao participarem nas sessões de trabalho e partindo de um circuito electrónico simples fabricarão uma PCB.


Realidade Aumentada Móvel

Slides da apresentação

Orador: Dr. José Carlos dos Santos Danado, YDreams (http://www.ydreams.com)
Data: 10 de Julho de 2010 às 11h30m - Auditório da ESTG
Resumo: Neste seminário e com o objectivo de descrever as características e o interesse da Realidade Aumentada, inicialmente é realizada a análise desta nova tecnologia, referindo dados históricos, técnicas e tecnologias aplicadas em serviços baseados em localização, assim como Realidade Virtual. O seminário irá referir alguns casos de aplicação de realidade aumentada móvel. As limitações desta tecnologia serão ainda apresentadas, assim como os desafios lançados para ultrapassar as limitações existentes.


Mobilidade em Redes IP

Orador: Professor Doutor Jorge Sá Silva, Universidade de Coimbra
Data: 10 de Julho de 2010 às 10h00m - Auditório da ESTG
Resumo: Os últimos anos têm sido marcados pela acentuada importância da Internet na sociedade. A rede académica, onde tudo era partilhado, depressa se alterou não apenas nas tecnologias e nos protocolos que a suportavam, mas também no seu modelo organizacional. Enquanto o modelo inicial apresentava uma estrutura totalmente descentralizada, na Internet de hoje atribuem-se competências a diversas entidades, procuram-se processos reguladores e parcialmente centralizados, elabora-se legislação, e implementam-se vários mecanismos para o suporte de segurança e da privacidade. Mas a Internet transbordou fronteiras: nos dias de hoje enviam-se mensagens de SMS a partir de contas de email, consulta-se o email a partir do telemóvel, programa-se remotamente a temperatura da casa e gerem-se os stocks de um armazém a partir do conforto do lar.

Paralelamente, os avanços verificados nas tecnologias de redes sem fios estão a chegar a um estado de maturação. Os utilizadores esperam a convergência das infra-estruturas com e sem fios, habilitando capacidades diversas de acesso: conectividade constante, acesso em movimento, características uniformes de desempenho e transparência IP. Apesar das limitações unanimemente reconhecidas ao protocolo IP, este tem sido o protocolo que permite a comunicação entre dois quaisquer dispositivos, independente do hardware, do fabricante, do sistema operativo, da aplicação e do local. Desenvolveu-se ainda o Mobile IP para manter as ligações activas enquanto o equipamento terminal se desloca entre várias redes. Nesta palestra procura-se discutir quais os desafios da Internet a curto, médio e longo prazo, e aborda-se a influência da mobilidade da sociedade do século XXI na Internet do futuro.


Mala Segura - Aplicações RFID na Segurança

Slides da apresentação

Orador: Eng. Ricardo Silva Pedro - Tecmic (http://www.tecmic.pt/)
Data: 19 de Junho de 2010 às 12h00m - Auditório da ESTG
Resumo: O transporte de passageiros e bagagem envolve vários problemas no âmbito da gestão e segurança dos mesmos. Para aumentar a segurança associada a uma mala é necessário, nomeadamente, assegurar a sua identificação e a sua rastreabilidade. Estes são dois aspectos relevantes relativamente à segurança associada às malas durante o seu transporte.

No sentido de contribuir para resolver o problema das bagagens perdidas, diferentes companhias aéreas, empresas gestoras de aeroportos e de tecnologia de comunicações têm desenvolvido experiências para aplicar novas tecnologias para monitorizar a bagagem, com o propósito de melhorar a segurança e satisfação dos passageiros. Estes sistemas usam tipicamente etiquetas que são colocadas no exterior da mala por elementos da companhia aérea, durante o check-in. Com este projecto pretende fazer-se a localização e seguimento de malas pela introdução de um sistema de informação incorporado nas mesmas. Este sistema terá que ser inviolável, compatível com as normas internacionais e contemplar novas tecnologias.

De modo resumido, os principais objectivos do projecto são os seguintes:

  • Desenvolvimento de uma nova tipologia de malas “inteligentes”, com integração de tecnologias de identificação, sensorização e comunicação;
  • Desenvolvimento de um novo sistema de gestão, controlo e monitorização de malas.

O projecto culminará com a realização de testes piloto em aeroportos nacionais para validar a solução demonstradora desenvolvida, devido à elevada exigência inerente aos ambientes aeronáuticos.

O sistema de monitorização, gestão e controlo a desenvolver poderá ter uma aplicação mais abrangente que os aeroportos, podendo ser usado em terminais rodoviários, ferroviários, centros comerciais, hospitais, escolas ou outros espaços públicos. A nova tipologia de malas com identificadores embutidos permite que o seu proprietário conheça a sua localização quase em permanência, desde que exista uma rede compatível com os identificadores usados.


Computação Móvel com Rodas: projecto GolMow - Cortador de relva autónomo para campos de golfe

Orador: Eng. Marco Barbosa - co-fundador da selfTech - Engenharia de Sistemas e Robótica (http://www.selftech.pt/)
Data: 19 de Junho de 2010 às 10h00m - Auditório da ESTG
Resumo: A selfTech é uma startup tecnológica que aposta na Robótica Móvel como área de futuro. Mesmo as estimativas mais modestas apontam para um crescimento exponencial do número de robôs que operam no mundo inteiro fora do ambiente fabril, onde estes encontraram a sua primeira grande aplicação comercial. Espera-se que, a médio prazo, a Robótica Móvel tenha um significativo impacto no dia-a-dia do cidadão comum.

O workshop centrar-se-á no projecto GolMow. Este projecto tem como objectivo o desenvolvimento de um sistema capaz de cortar a relva de forma autónoma, sem intervenção humana, em espaços relvados de grande dimensão como são os campos de golfe, apostando na sua precisão e reduzidos custos de operação face às soluções tradicionais. Será discutido o processo de desenvolvimento da solução, as soluções e tecnologias adoptadas e a sua ligação à área da Computação Móvel.


Game Designer

Orador: Prof. Doutora Verónica Orvalho - FEUP, Universidade do Porto
Data: 4 de Junho de 2010 às 18:30 - Auditório de Eng. Civil da ESTG


Criatividade e geração de ideias para Sistemas de Informação

Orador: Eng. Vitor Santos - Microsoft Portugal Academic Computer Science Program Manager
Data: 19 de Março de 2010 das 9h30m às 17h30m - Sala da ESTG
Resumo: Neste workshop os participantes serão convidados a experimentar um método de criação e geração de ideias que possa originar novos sistemas de informação. O workshop, será teórico-prático e terá a duração total de 6h, devidas em quatro partes: Formação da equipa, Escolha do problema, Descoberta da Solução e Implementação
Ver informação relacionada em: http://www.anje.pt/academia/media/promo_wse_11_12_09.htm


Avaliação em Mobile Websites

Orador: Eng. Paulo Santos - aluno da 1ª edição do Mestrado
Data: 27 de Fevereiro de 2010 pelas 14:00h - Sala 10 da ESTG
Resumo: Os dispositivos móveis estão a mudar o nosso quotidiano devido à evolução dos equipamentos e ao software que neles corre. A Web direccionada para estes dispositivos tem também de acompanhar esta evolução seguindo um conjunto de boas práticas. Para avaliar se essas boas práticas estão ou não a ser aplicadas na mobile Web podemos utilizar vários instrumentos tal como os validadores.


Proposta de desenvolvimento de plataforma para wearable computing

Orador: Eng. Carlos Fonseca - aluno da 1ª edição do Mestrado
Data: 27 de Fevereiro de 2010 pelas 11:00h - Sala 10 da ESTG
Resumo: Proposta de desenvolvimento de uma plataforma para wearable computing, que sirva de base para projectos futuros:
- Utilizando hardware e software que responda a três conceitos chave: Integração, interacção e contextualização consciente;
- Desenvolvendo um conjunto de serviços, aplicados à plataforma em sí e ao mundo ambiente, que permitam a utilização da plataforma, num mais alto nível, em projectos diferenciados.


Sistema Ubíquo para detecção de claudicação em equinos

Slides da apresentação

Orador: Eng. Pedro Pinto - aluno da 1ª edição do Mestrado
Data: 27 de Fevereiro de 2010 pelas 10:00h - Sala 10 da ESTG
Resumo: A claudicação (acto de coxear) é um dos problemas de saúde mais comuns nos cavalos. Neste sentido é essencial possuir ferramentas para prevenção e detecção deste tipo de sintomas, resultado das mais diferentes patologias (articulares, ósseas, musculares ou de tendões). Normalmente para avaliar esse tipo de problemas recorre-se um exame visual do movimento, o que para determinados problemas não se torna conclusivo. Nesse sentido, existe cada vez mais a necessidade de investigar e desenvolver ferramentas exactas que nos permitam prevenir ou identificar rapidamente a claudicação num cavalo (a evolução da claudicação).

O recurso à tecnologia através de equipamentos que usam técnicas de análise do movimento do cavalo, e o uso de sensores, são actualmente ferramentas preciosas no estudo das claudicações em cavalos. A análise do movimento do cavalo, a amplitude da passada, o tempo de apoio, a análise da simetria vertical do movimento da cabeça correlacionada com o movimento vertical da extremidade dianteira são factores que permitem quantificar a claudicação.

A pressão que o cavalo exerce nos cascos constitui outro factor que deve ser considerado para a avaliação da claudicação. Sabe-se, nomeadamente, que o cavalo faz menos pressão no membro com lesão comparativamente a uma situação normal. Para obter estes novos parâmetros de avaliação são utilizados sensores de pressão. O sistema em desenvolvimento tem com base de comunicação a tecnologia RSSF.


Tecnologia de reconhecimento e síntese de voz

Orador: Eng. Filipe Caetano - Projecto Magic Key (www.magickey.ipg.pt/)
Data: 30 de Janeiro de 2010 pelas 16:30h - Sala 49 da ESTG


A Path for Performance Improvement: the Personal Software Process (PSP) and Team Software Process (TSP)

Slides da apresentação

Orador: Prof. João Pascoal Faria - docente da FEUP e investigador do INESC Porto
Data: 30 de Janeiro de 2010 pelas 14:30h - Auditório da ESTG
Resumo: O Personal Software Process (PSP) e o Team Software Process (TSP) são processos de desenvolvimento de software de elevada maturidade e desempenho para engenheiros e equipas, criados pelo Software Engineering Institute (SEI) da Universidade de Carnegie Mellon. Esta apresentação abordará os principais ingredientes que explicam os impressionantes ganhos de desempenho e qualidade que podem ser conseguidos com PSP/TSP.


Actividades de computação móvel com sensores sem fios na PLUX

Slides da apresentação

Orador: Dr. Nuno Garcia - Director de Investigação da PLUX Lda. (www.plux.info)
Data: 12 de Dezembro de 2009 pelas 14:30h - Auditório da ESTG
Resumo: As plataformas de recolha e processamento de sinais desenhadas e produzidas na PLUX (Covilhã e Lisboa), permitem a recolha de sinais bio-fisiológicos e ambientais, o seu processamento e envio e integração com outros dispositivos móveis. Nesta apresentação far-se-á um resumo do estado da arte nesta área, e serão analisados alguns exemplos e problemas actuais associados às tecnologias de sensores sem fios, com particular enfoque em três áreas de interesse: medicina, desporto e investigação.


Workshop sobre como ler um artigo científico de engenharia e tecnologia

Material do workshop

Orador: Prof. Carlos Carreto - IPG
Data: 14 de Novembro de 2009 pelas 17:00h - Sala 10 da ESTG


Ambient Intelligence – Tecnologia útil e não intrusiva

Slides da apresentação

Orador: Eng. Rui Barreira - Product Engineer da QUiiQ (www.quiiq.com)
Data: 31 de Outubro de 2009 pelas 11:00h - Auditório da ESTG
Resumo: O conceito de Ambient Intelligence foi inicialmente apresentado no ano de 1998 por Eli Zelkha e Brian Epstein da Palo Alto Ventures, tendo sido definido como um ambiente electrónico sensível e reactivo à presença de pessoas. Torna-se assim numa visão do futuro da electrónica de consumo, telecomunicações e computação para a década de 2010 a 2020.

Altamente baseado em conceitos de ubiquitous computing, embedded computing e human-centric design, o Ambient Intelligence visa o desenvolvimento de sistemas onde a usabilidade, a efectividade, o suporte distribuído e a interactividade têm um papel essencial.

Nos dias de hoje, Ambient Intelligence é um conceito muito vasto que engloba diversas áreas de estudo como o pervasive/ubiquitous computing,wearable computing, mobile computing, embedded systems, personalized systems, context-awareness, adaptative systems, etc.

É na automação, na segurança, no vídeo-porteiro, na video vigilancia e em todos os serviços adjacentes que este conceito surge com uma grande relevância, pois o local da sua implementação ultrapassa as fronteiras dos típicos edifícios de escritórios, empresas e espaços públicos para a casa, a vida e o dia-a-dia das pessoas.

O QUiiQ AUTOMATION surge no mercado como resposta ao vasto universo de sistemas não integrados existentes e que tornam difícil o seu uso e compreensão por parte dos utilizadores. Totalmente baseado em human-centric deisgn, fornece uma camada distribuída e altamente usável de interfaces que permitem o controlo transparente de toda esta tecnologia, tendo sido desenvolvidos conceitos abstractos que permitem a introdução de diversos conceitos inerentes ao Ambient Intelligence de forma simples e rápida, mantendo sempre como foco o utilizador final.

Para promover maior conforto e aliando tecnologias web ao mundo da automação, serão introduzidos conceitos como assisted living, casa segura, boletins informativos, etc. levando desta forma a informação que o utilizador necessita, quando necessita e onde necessita sem qualquer tipo de intervenção do mesmo.

Assim, a tecnologia torna-se útil e não intrusiva, finalmente capaz de levar o conceito de Ambient Intelligence à casa de cada um, apresentando um valor acrescentado aos sistemas já existentes e proporcionando grandes níveis de conforto, segurança e entretenimento aos seus utilizadores.

O QUiiQ AUTOMATION Foundation surge como um projecto de investigação (ainda não convertido em produto) onde são redefinidos alguns conceitos base do QUiiQ AUTOMATION e onde é introduzido o Context-Awareness como forma de criar um sistema mais inteligente capaz de, não só reagir a determinados eventos, como também aprender e tomar decisões baseado nesses mesmos eventos.


Mobile Web - Concepção do Portal Móvel da RTP

Orador: António Matias Gil , CEO da Dom Digital (www.domdigital.pt)
Data: 31 de Outubro de 2009 pelas 15:00h - Auditório da ESTG
Resumo: Como desenhar um portal móvel que agregue conteúdos de oito rádios e nove televisões? Como garantir a universalidade de acesso à informação sabendo que há cerca de 5.000 plataformas móveis diferentes? Como transmitir som e vídeo com as limitações da tecnologia móvel? Como conseguir elevados standards de qualidade em matéria de usabilidade? Como partilhar conteúdos por redes sociais? Como foi possível implementar com poucos recursos e ambientes culturais diferentes? Esta palestra debate estes temas e espera receber feedback dos alunos sobre melhorias, sugestões e recomendações novas evoluções do Portal Móvel da RTP bem como da respectiva Tecnologia Móvel da Dom Digital.


Adaptabilidade automática ao Utilizador na Interacção Homem - Computador em Ambientes Móveis e Ubíquos

Material da apresentação

Orador: Eng. Sebastião Pais - Investigador na Universidade da Beira Interior
Data: 31 de Outubro de 2009 pelas 17:00h - Auditório da ESTG
Resumo: Nos dias que correm, existe uma preocupação enorme no tratamento e disponibilização em tempo real da informação. Sem dúvida alguma que para o sucesso desse tratamento e disponibilização é necessária uma tecnologia cada vez mais emergente: "Ambientes Móveis e Ubíquos".

Os Ambientes Móveis e Ubíquos trouxeram uma nova e saudável preocupação na vasta área de "Interacção Homem-Computador", pois, neste momento, com o avanço deste conjunto de áreas podemos ter acesso à mesma informação num computador de secretária, num computador portátil, num "SmartPhone", num "PDA" ou até num simples telemóvel. Todo o método de apresentação de informação em "Ambientes Móveis e Ubíquos" tem de ser tratado com imenso cuidado, pois um "PDA" não tem o mesmo poder de processamento, armazenamento e apresentação da informação que tem um computador de secretária. Surgem, assim, problemas para os quais é necessário encontrar soluções.

Quando se desenvolvem "Aplicações Móveis ou Ubíquas" não se pode pensar apenas em "PDA's" ou "SmartPhone's", mas sim no facto de o pequeno dispositivo servir para interagir com o núcleo de toda a futura aplicação que se centrará tipicamente num servidor. Neste existirá todo um processamento e armazenamento de dados, que poderão ser visualizados em tempo real com o auxílio da internet. Desta forma, está resolvido o problema do processamento e armazenamento de dados. Relativamente ao poder de apresentação, podemos recorrer à tecnologia "Speech to Text" e "Text to Speech". Há inúmeras vantagens nesta tecnologia, pois recorrendo a ela não existe necessidade de existir um contacto visual directo com o dispositivo, o que permite ter acesso a muito mais informação, sendo que a interacção com o dispositivo será feita recorrendo ao som e não ao contacto directo.

Na Interacção Homem - Computador para Ambientes Móveis e Ubíquos, existem lacunas que tentam ser colmatadas com a inovação. Um tema em discussão na comunidade científica da área centra-se na adaptabilidade automática do sistema segundo o utilizador.

Seria extremamente agradável utilizar uma aplicação móvel com adaptabilidade automática. Por exemplo, a aplicação poderia ser capaz de identificar que o utilizador sofria de problemas visuais e automaticamente activava o controlo de voz; um motor de busca poderia ser capaz de identificar o perfil literário do utilizador e devolver os resultados de uma determinada pesquisa segundo a sua capacidade de leitura, seguindo o mesmo raciocínio no processo de sumarização. Estas são apenas algumas situações exemplificativas das imensas vantagens da adaptabilidade automática ao utilizador.

Um exemplo de sucesso de Interacção Homem - Computador para Ambientes Móveis e Ubíquos é o Vipaccess Live Search™, um meta motor de busca educacional suportado por "PDA’s" e/ou "SmartPhone's", vocacionado para pessoas com dificuldades visuais ou totalmente invisuais que também incorpora funcionalidades com o sistemas de "GPS".

 
seminarios0910.txt · Esta página foi modificada pela última vez em: 2010/09/30 11:53 por carreto · []
Recent changes RSS feed Powered by PHP Valid XHTML 1.0 Valid CSS Driven by DokuWiki