Ciclo de Seminários 2008/2009


Os sistema embebidos que movem a Active Space

Slides da 1ª parte Slides da 2ª parte

Abel Mendes, MSc - Responsável do departamento "Systems & Control" da Active Space Technologies (www.activespacetech.com)
Dia 9 de Outubro de 2009 pelas 15:00 - Auditório da ESTG
Resumo: A Active Space Technologies é uma empresa de base tecnológica que se subdivide em três ramos: mecânica, sistemas e controlo, e materiais avançados.

Esta apresentação vai focar-se essencialmente no departamento de sistemas e controlo, onde se vai abordar alguns dos projectos passados, desenvolvimentos presentes e estratégia de futuro para o departamento. Projectos esses que se enquadram numa estratégia maior onde os vértices "espaço", "fusão", "aeronáutica" e "automóvel" se apresentam como factores críticos de crescimento sustentável, suportados por uma elevada componente de investigação e desenvolvimento tecnológico.

No sentido de avaliar potenciais colaborações entre a Active Space e o IPG, encoraja-se cada participante a sugerir ideias para novos projectos que se enquadrem no espaço onde se cruzam as estratégias da Active Space e IPG.


Sistemas Embebidos nas Telecomunicações - Caso da PT Inovação

Paulo Gonçalves (Engenheiro da PT Inivação/Centro de Estudos de Telecomunicações)
Dia 3 de Março de 2009
Resumo: Apresentação de tecnologias usadas no desenvolvimento de sistemas de telecomunicações. Sistemas operativos iRMX e Linux. Hardware desenvolvido no Centro de Estudos da PT/PT Inovação. Software de vigilância de estações de trânsito.


Agents and Multi-Agent Systems: Applications in RoboCup Soccer and Search and Rescue Operations

Presentation Link Audio File Enhanced Podcast File

Luís Paulo Reis (Professor e investigador da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto)
Dia 14 de Fevereiro de 2009 das 10:00 às 13:00 - Sala 10 da ESTG
Resumo: This talk will address the concepts of agent, multi-agent system, robot and multi-robot systems and the problem of multi-robot coordination for the execution of complex tasks in dynamic,inaccessible, non-deterministic environments.

The talk will be focused on the application of coordination methodologies for creating soccer playing robotic teams. Thus, the RoboCup Initiative and its main objectives will be described. RoboCup is a joint international project created to promote research in(Distributed) Artificial Intelligence and Intelligent Robotics. Soccer was selected as the central research topic because, besides being a very complex collective game, it is attractive to researchers, to the media and to the general public. Also a huge amount of technologies have to be involved to create soccer playing robots, including, among others: autonomous agents, multi-agent systems, cooperation and communication, robotics, sensor fusion, control systems, real-time reasoning, machine learning.

There are nine major senior leagues in RoboCup, including six soccer leagues: Simulation 2D, Simulation 3D, Small-Size, Middle-Size, Standard Platform (2 legged and 4 leggd) and Humanoid Robots. Two search and rescue leagues: Simulated Rescue and Robotic Rescue and a RoboCup@Home league complete the major competitions in the RoboCup initiative. Different leagues pose distinct but interrelated problems leading to develop a humanoid soccer playing team with individual and collective abilities similar to a human soccer playing team.

Emphasis will be given to advanced coordination methodologies for creating high-level flexible strategies, for soccer playing teams of robots. The coordination methodologies developed by our research group, applied in RoboCup since 1998, enabled us (teams FC Portugal and 5DPO) to win three robotic soccer World championships and six European championships, besides more than twenty other international awards, in distinct leagues (simulation2D, simulation 3D, coach competition, small-size, middle size and rescue).

These methodologies include strategies defined using flexible tactics, dynamic formations, player types, flexible setplays, communication and perception methodologies and the concept of active/passive situation. The concept of Strategic Coordination will also be described and the associated coordination algorithms: Situation Based Strategic Positioning, Dynamic Positioning and Role Exchange, Intelligent Perception, Advanced Communication and Mutual Modeling. Examples and results of the implementation of these methodologies, using RoboCup simulators and our robotic platforms, will be shown and deeply discussed.


Simulação de Gestão de Projectos

Constantino Rei (Professor e Director da ESTG)
Dia 7 de Fevereiro de 2009 das 09:30 às 17:00 - Sala 10 da ESTG
Resumo: O seminário consiste num workshop de simulação de projectos, com recurso ao um software de simulação de projectos, o Simultrain.

O SimulTrain® é um simulador de Gestão de Projetos que possibilita que os seus participantes conheçam e integrem, num todo coerente, os diversos factores fundamentais para uma boa gerência de projetos: custos, prazos, qualidade e motivação da equipe.

“Uma simulação é uma compressão no tempo” e, como tal, permite experienciar, num curto e definido período de tempo, toda uma variedade de situações e desafios que se colocam a um gerente de projetos, com os constrangimentos, problemas e pressões que lhes são típicos e, aprender de imediato com as consequências das decisões tomadas.

Pode ser utilizado em diversos momentos do treinamento em Gerência de Projetos e com diferentes objetivos, facilitando a aquisição de conceitos básicos e de ferramentas essenciais ou, em treinamentos avançados, servir de aplicação prática ou de ferramenta de revisão.

Objetivos gerais
Após o workshop com o simulador, os participantes serão capazes de:

  • Planejar os recursos para um projeto
  • Usar as ferramentas da Gerência de Projetos
  • Gerir com eficiência um projeto
  • Tomar decisões em equipe, sob situações stressantes
  • Reagir de forma adequada quando confrontado com os problemas típicos de um gerência de projetos

Metodologia de aprendizagem
A utilização do simulador faz-se em grupos pequenos e é assistida por computador. Uma vez iniciado o trabalho de projeto, o simulador confronta os grupos com situações muito diferentes e que requerem frequentemente decisões rápidas. Os participantes aprendem assim, igualmente, a trabalhar e a tomar decisões em equipa.


Workshop on mobile pervasive technologies

Presentation Link Audio File Enhanced Podcast File
Slides

Pedro Ferreira (Investigador da Universidade de Coimbra)
Dia 20 de Dezembro de 2008 das 14:00 às 17:00 - Sala 10 da ESTG
Resumo: Pervasive computing is a new kind of technology where the objective is to make computing so much integrated into everyday life that it would seem invisible to us. In my Phd I have implemented a network middleware for large scale mobile and pervasive augmented reality games. In this workshop we will be working with many of the technologies used in that middleware, and introducing some of the technologies that we do not have the time to go through in detail.

Mark Weiser theorized that pervasive computing would come as soon as we have its necessary three parts working: A network that ties everything, devices for pervasive computing, and software for pervasive computing. Today we are building the software, we have the devices and we have the network (3G and internet).

This workshop will focus on an introduction to pervasive computing concepts, and then we will go through some important concepts of 3GPP and especially about the used Session Initiation Protocol (SIP). We will give an introduction to the IMS (IP Multimedia Subsystem), and them continue with an introduction on how to program in Java a mobile phone or pda (with J2ME) for various purposes using the NetBeans IDE and the Java Wireless Toolkit from Sun Microsystems (which comes with Netbeans).

Topics

  1. Introduction to pervasive computing
  2. Introduction to 3GPP (3G as we call it)
  3. Introduction to the SIP protocol
  4. Introduction to IMS
  5. Introduction to J2ME
    • Introduction to CLDC 1.1
    • Introduction to MIDP 2.0
    • Introduction to the J2ME Localization API
    • Introduction to the Bluetooth APIs for J2ME
  6. Exercises
    • Building a simple J2ME application in NetBeans
    • Building a J2ME application based on location in NetBeans.
    • Building a J2ME application and a corresponding J2ME application that communicate through Bluetooth in Netbeans
    • Building J2ME application for SIP text chat in Netbens.


Java, a programming language - Part II

Presentation Link Audio File Enhanced Podcast File

Tiago Camilo (Investigador no CISUC, Universidade de Coimbra)
Dia 6 de Dezembro de 2008 das 13:00 às 17:00 - Sala 10 da ESTG
Resumo: O objectivo do workshop é o de consolidar os conhecimentos adquiridos no workshop Java, a programming language – Part I, assim como apresentar e aprofundar novas capacidades da linguagem de programação Java como sejam: encapsulamento, tratamento de erros, herança, collections, comunicação em rede e multi-threads. Para este workshop é necessário ter conhecimentos mínimos da linguagem Java ou efectuar os exercícios do livro de exercícios do primeiro workshop até ao capítulo 5 (caso não tenha estado no 1º workshop, entre em contacto para obter o livro).

O workshop é de acesso livre para os estudantes do Mestrado em Computação Móvel.

Os restantes interessados devem inscrever-se enviando um e-mail para ccarreto@ipg.pt até ao meio dia de sexta-feira(o número de vagas é limitado).

Todos os participantes devem trazer o seu próprio computador e uma extensão com ficha tripla se planearem ligar o computador a uma das tomadas da sala. O IDE a utilizar no workshop será o Netbeans.


Organizações formais de agentes de software

Presentation Link
Slides

Vitor Santos (Microsoft Portugal)
Dia 6 de Dezembro às 10:00 - Sala 10 da ESTG
Resumo:Quando um agente de software não consegue alcançar os seus objectivos sozinho, deve “encarar” a hipótese de cooperar com outros agentes. A passagem de um comportamento individual para os comportamentos colectivos é considerada não só como extensão, mas também como um enriquecimento da IA. Esta extensão de comportamento provoca a emergência de novos comportamentos e propriedades nos Agentes de Software .

Existem diversos Modelos de interacção Social para a organização das sociedades de agentes. Entre os mais interessantes encontram-se os baseados em estruturas organizacionais. Nesta aula será apresentado um modelo para Organizações formais de agentes de software, robusto e flexível capaz de representar, eficazmente, num agente, a estrutura da organização ou de organizações em que ele participa, pensando no papel que o agente desempenha em cada organização.

Finalmente será apresentada a extrapolação do conceito de Organização formal de agentes de software para utilização na computação ubíqua e ad hoc e nas Empresas Virtuais.


The Art of Researching

Tiago Camilo (Investigador no CISUC, Universidade de Coimbra)
Dia 18 de Outubro das 14:30 às 17:00 - Auditório da ESTG
Resumo: Research can be a wonderful stimulated activity if you know how to play within the community. This talk will be covering important aspects on how to behave in research communities such as: reading, writing and presenting research papers and research networking.


Java, a programming language - Part I

Tiago Camilo (Universidade de Coimbra)
Dia 14 de Junho das 10:00 às 17:00 - Sala 49 da ESTG
Resumo:
Modulo 1 The Concepts
Modulo 2 Objects Oriented Perspective
Modulo 3 Class, Attributes and Methods Declaration
Modulo 4 Expression and Statements
Modulo 5 Encapsulation & Inheritance
Modulo 6 Arrays & Collections
Modulo 7 Error Handling
Modulo 8 Console and File Input & Output
Modulo 9 Multithreaded Applications
Modulo 10 Networking


Hand's On Lab sobre a .NET Compact Framework

Pedro Lamas (PocketPT.net)
Dia 30 de Maio às 15:30 - Sala 49 da ESTG
Resumo: Introdução à .NET Framework e à .NET Compact Framework seguida de uma sessão HOL com o pressuposto de criar uma aplicação móvel que apresente num formulário os dados de uma base de dados de SQL Mobile Edition.

—-

Painéis temáticos sobre Computação Móvel nas Jornadas de EI 2008

Dia 20 e 21 de Maio - Auditório do IPG
Resumo:
Dia 20
Smart Spaces, Prof. Doutor Rui José (Universidade do Minho)
Intelligent Mobility, Prof. Doutor Francisco Pereira (Universidade de Coimbra)
Dia 21
Mobilidade – Uma visão actual e paradigmas futuros, Eng. João Justo Gonçalves (HP)
Soluções de sistemas móveis da CISCO, Eng. Pedro Prata (Wavecom)
Desenvolvimento de Aplicações Empresariais para Dispositivos Móveis, Prof. Doutor Miguel Monteiro (FEUP)


OPTIME - delivering flexible timetabling solutions

Barry McCollum (Universidade Queen´s, Belfast)
Dia 16 de Maio às 10.30 - Auditório da ESTG
Resumo: O seminário tem por objectivo a demonstração de ferramentas informáticas para calendarização de exames e horários escolares

—-

Desenho de Interfaces para Dispositivos Móveis

Noel Lopes (ESTG)
Dia 3 de Maio às 17.00 - Sala 49 da ESTG
Resumo: Os dispositivos móveis possuem características únicas, levando a que a interface das suas aplicações tenha de ser pensada de uma forma totalmente distinta daquela a que estamos habituados. Concretamente nos PDA’s com Windows mobile é necessário ter em conta uma série de factores que podem fazer a diferença entre criar aplicações de sucesso ou aplicações que acabam por nunca ser utilizadas. Neste seminário serão abordadas várias regras a que a interface das aplicações para Windows Mobile deve obedecer, para criar aplicações apelativas e fáceis de usar, recorrendo para tal a exemplos.

—-

Acessibilidade Web: Internet ao serviço da Inclusão

Jorge Fernandes (UMIC)
Dia 23 de Abril às 14.30 - Auditório da ESTG
Resumo: A comunidade científica que se dedica à construção de conteúdos digitais já concluiu que o famoso Google se comporta como uma pessoa cega a navegar na web. Venha saber porquê! Quais os cuidados a ter na programação dos seus conteúdos web para os mesmos sejam lidos por TODOS. TODOS é mesmo todos e o Design Universal parte precisamente desse princípio: um conteúdo que se adapta às capacidades de leitura dos utilizadores. Será isto possível?

Nesta sessão vai ficar a conhecer as Directrizes de Acessibilidade para o Conteúdo da Web do Consórcio World Wide Web (W3C) e onde se encontram as principais referências para a construção de sítios web acessíveis.

Saiba como pode avaliar se os seus conteúdos seguem as regras de acessibilidade. Se não conhece o eXaminator então esta é a oportunidade de ficar a conhecer um dos mais completos sistemas de validação automática. Saiba também como usar o Opera e o Firefox para efectuar avaliações web.

Depois desta sessão é impossível continuar a conceber páginas web como o faz hoje.

Ver também http://www.acessibilidade.gov.pt/esclarecimentos.html

 
seminarios0809.txt · Esta página foi modificada pela última vez em: 2009/11/20 23:57 por carreto · []
Recent changes RSS feed Powered by PHP Valid XHTML 1.0 Valid CSS Driven by DokuWiki